• Sabrina

Viagem com propósito: Como transformar as férias em uma experiência de currículo

Atualizado: Abr 24

A gente não precisa viver um ano sabático para colecionar memórias transformadoras. Basta viajar "like a pro". Este texto vai te mostrar como investir na carreira mesmo viajando (e sem gastar a mais por isso) para se destacar profissionalmente com experiências interculturais. Vamos planejar a próxima estrada?



Este é um dos meus textos preferidos no blog, pois foi justamente a busca por propósito que me levou a idealizar o Pegada na Terra, buscando me tornar uma "blogueira de viagem sustentável". Assim como muitas pessoas da minha idade, eu também já pensei muito em largar tudo e perambular pelo mundo, esperando que essa experiência me trouxesse uma epifania ou o sentido da vida.


Também já ouvi muito sobre o quanto o profissional que já passou por um sabático, ou gap year, é valorizado pelas grandes empresas. Só que nem todos tem essa oportunidade ou vontade. Não se trata só de dinheiro ou tempo, mas de estar psicologicamente preparado e poder se desligar. Talvez você tenha pessoas que dependam de você, e simplesmente não possa deixar tudo pra trás pra viver essa aventura.


Mas nas minhas viagens eu descobri que não é preciso passar um ano viajando pra chamar de sabático ou pra viver uma experiência transformadora. Então vou trazer aqui uma proposta para elaborar o plano de uma viagem digna de currículo, mesmo que seja de uma ou duas semanas, dentro ou fora do Brasil.


A primeira coisa é determinar exatamente a sua intenção com essa aventura, sempre pensando no resultado final que você deseja obter.


1. O QUÊ você quer



Pense em uma habilidade ou competência útil para você, em primeiro lugar, e/ou para o profissional que você quer ser. Criatividade? Resiliência? Um idioma? Quer conhecer uma proposta relacionada à sua área? No meu caso, eu queria conhecer propostas sustentáveis para o turismo, e queria aprender mais sobre Arte Renascentista.


Se em vez de uma opção você tiver uma lista, vai ser mais desafiador e mais interessante pensar numa forma de unir tudo isso da maneira mais proveitosa possível. Repito: pense sempre no resultado esperado e em como você vai vender esse peixe em uma entrevista de emprego ou em uma negociação salaria.


2. Planeje sua experiência como um PROJETO


Um projeto é uma proposta estruturada e detalhada, composto de, no mínimo: uma justificativa contextualizada, objetivos, métodos e resultados esperados. Então vamos lá, você vai ter que fazer esse exercício junto comigo (leia primeiro e comece a fazer depois*):


Justificativa: Qual a importância disso pra você? Como você acha que isso vai de ajudar a crescer? O que exatamente isso vai te acrescentar? De que maneira você vai apresentar isso como uma experiência transformadora?


Objetivos: Complete as frases


- Desenvolver as competências ... e as habilidades ...

- Aprender ... por meio de ...

- Adquirir ...


Já entendeu né? Você vai fazer uma lista de tudo o que quer alcançar nessa experiência, e nós vamos voltar nisso depois.


Métodos: Além de planejar os gastos, o cronograma e todos os aspectos de uma viagem comum, agora é hora de colocar detalhadamente no papel COMO você vai executar CADA UM DOS OBJETIVOS que você apresentou. Um por um. Que tipo de atividade e postura você deve buscar para alcançar seus objetivos? Quanto vai custar? Onde vai ser?


Eu, por exemplo, tenho muita vontade de superar a timidez e manter uma conversa com pessoas estranhas em outro idioma com segurança. Uma vez propus atividades com uma postura diferente: puxar assunto fazendo perguntas ou pedindo informações. Fiz até uma lista de possíveis pergutnas. A postura também é uma estratégia, um método.


Voce pode propor atividades formais, como um curso de curta duração, um congresso ou um trabalho voluntário. Mas não subestime as coisas informais, como a visita a um museu, fazer um album fotográfico da arquitetura da cidade, ou de um parque natural. Ou degustar todos os tipos de café, chocolates ou vinhos de uma região. Se você já sabe justificar como essa experiência é relevante, você ainda pode elaborar um portfolio relatando a sua aventura pra apresentar depois.


Quer um exemplo de como estou implementando essas dicas na prática para um projeto pessoal super audacioso? Veja o texto "uma nova língua a cada nova aventura", e acompanhe os demais textos da coluna Viajante Poliglota.


Resultados esperados: *Por que eu disse pra você ler primeiro e começar a escrever depois? É que às vezes, estruturar ideias no papel não é tão simples como parece. Enquanto eu lecionava metodologia científica para os meus alunos, a dica pra saber exatamente o que escrever em um projeto era começar de trás pra frente. Se você já está pensando em que tipo de resultado espera obter, vai ser mais fácil elaborar os objetivos e depois os métodos.


Agora sim, você espera, no mínimo, atingir todos os seus objetivos, mas aqui você deve apresentar usar números. Essa seção é a guia dos resultados oficiais que você vai organizar depois da viagem. Um certificado? Networking?


Não é algo tão simples como "espero atingir os objetivos a, b e c", mas sim, ser mais específico em relação ao que você realmente deseja alcançar e depois aplicar essas novas habilidades: "espero utilizar essas habilidades para de realizar x, y e z". "Espero voltar com contatos profissionais e a possibilidade de uma oportunidade de trabalho nesse lugar".


Lembre-se: você vai "vender" esses resultados depois em forma de propaganda das suas habilidades. Tudo tem que ter um motivo preparado.



3. Apresente os RESULTADOS


O tempo todo enquanto estiver planejando e efetivamente viajando, imagine como narrar essa aventura para mostrar a outra pessoa o quanto isso promoveu o seu crescimento. Quando você retornar, avalie a experiência. Avalie-se. Quantifique seu crescimento em relação à pessoa que você era quando partiu. Avalie também o sucesso do empreendimento: o que te surpreendeu? O que você faria diferente? Coloque isso também no seu portfolio.


Dependendo da sua área, existem diferentes formas de apresentar esses resultados, e eu sugiro que você coloque as suas competências profissionais em prática para transformar esse experiência em um relatório, como se fosse um produto a ser vendido: atraente e útil.


Não deixe de publicar um artigo, mesmo que seja em uma rede social. Se der, faça um portfolio estruturado, com fotos... E não esqueça de literalmente colocar no currículo! Seja criativo e apresente os resultados disso que é um empreendimento profissional. Valorize-o como se precisasse vendê-lo. Traduza na linguagem empresarial que possa precisar. Promova-o e não desperdice o valor dessa transformação.


Isso vai virar um vício de crescer, um ciclo vicioso pela evolução.



Gostou do texto? Conta pra gente, envie suas sugestões. Vamos amar te ouvir. Compartilha com quem você acha que precisa e segue a gente no insta! Um abraço!


#proposito #carreira #desenvolvimento #crescimento #desafio #viagem

79 visualizações
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Instagram

©2020 por pegada na terra